04/09/09

ESCRAVOS DA MODA


Essa semana estamos recebendo aqui no trabalho a Jornalista Bianca da ONG Repórter Brasil, que acompanha o problema do trabalho escravo contemporâneo desde 2001, informando à sociedade e desenvolvendo projetos que contribuem para a erradicação dessa prática. Ela nos mostrou um documento sobre as denúncias de trabalho escravo no nosso país, sinceramente eu fiquei chocada com o que vi e ouvi, vivemos no século XXI e pensamos que a escravidão acabou há muito tempo, mas ela não se diluiu, ao contrário, continua existindo por parte de homens e empresas ganaciosas, sem amor ao próximo e sem nenhum respeito a vida humana.

Aí eu fiquei muito curiosa de saber se os meus produtos favoritos, se as empresas onde eu mais gosto de comprar também faz parte da lista suja, se compram a fornecedores que ficam ricos às custas da escravidão.

A Laura Ferraza de Lima, do blog Moda Manifesto, também falou sobre esse assunto, ela indica o filme Diamante de Sangue, dirigido por Edward Zwick, que tem no elenco Leonardo DiCaprio, Jennifer Connelly e o ator africano Djimon Hounsou. O filme denuncia a extração ilegal de diamantes na África, feita por grandes empresas do ramo de jóias.

Além disso ela também fala de muitas marcas que posam como politicamente corretas e usam mão de obra chinesa. Sabe aquelas etiquetas que tem essa expressão “made in china”? A enorme população nesse país e a miséria faz dele um fornecedor em potencial de mão de obra barata – centenas de milhares de pessoas trabalham por menos de um dólar por dia. Os próprios governos oferecem incentivos para que as grandes empresas estrangeiras se instalem lá. E nós consumimos esses produtos sem saber de nada disso.


A Laura Ferraza alerta também que grandes empresas pagam a passagem de centenas de chineses, por exemplo, para o país onde seus produtos são fabricados. Contudo, isso não garante uma vida melhor. As empresas possuem alojamentos e refeitórios no seu interior, e os trabalhadores não têm permissão para sair. Dormem, acordam, comem e trabalham dentro da fábrica. Isso não seria escravidão?

E ela continua: "O preço convidativo dos produtos com etiqueta “made in” China ou Índia é mesmo tentador. No entanto, as empresas de renome não querem ter sua marca associada a essas práticas. Seu produto final é caro e eles economizam no salário de seus funcionários para aumentar a margem de lucro. Quando compramos qualquer um desses produtos, estamos incentivando a exploração. Como saber quais fábricas usam trabalho escravo ou semi-escravo? A solução pode ser uma boa pesquisa: descubra onde algumas grifes têm suas fábricas, se existe algum relato de que usam mão de obra de origem duvidosa e novamente denuncie, não compre, mas também não permaneça calado".

E nas minhas pesquisas pela net também me deparei com uma reportagem no site da ONG Repórter Brasil, que fala sobre o alerta do Ministério Público do Trabalho que fala sobre trabalho escravo em fornecedores da C&A, loja que compro há muito tempo, também encontrei um texto no blog do Jornalista Altamiro Borges sobre a máfia do trabalho escravo no Fashion Week, confira aqui.

Tanto glamour escondendo tanta miséria e nós que amamos a MODA devemos ser consciente do que compramos e de quem compramos. Vamos conhecer as empresas que tem os produtos que mais fazem a nossa cabeça, vamos protestar sim, se descobrirmos algo ilegal, vamos mudar de marca, de produto se assim for necessário, não podemos é compactuar, é fazer de conta que nada sabemos.


A moda é expressão da de nossa beleza, do que somos por dentro e não queremos que ela tenha essa má reputação não é mesmo?? mas infelizmente a escravidão não está somente no mundo da moda, no Brasil a escravidão existe praticamente em TODOS os Estado. Está no Estado do Mato Grosso, que tanto exporta quanto explora mão-de-obra escrava. Também no Pará, no Maranhão, em Tocantins, assim como no Piauí, na Paraíba, em Rondônia, na Bahia, e até em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul. Os campeões? Pará, Maranhão e Mato Grosso. As vítimas da escravidão têm todas as idades: trabalhadores adultos e idosos, jovens, mulheres, crianças, adolescentes. Libertar escravos no Brasil do século 21 virou notícia comum, mesmo depois de 115 anos após a abolição da escravatura!
 
Então queridos leitores, conto com vocês para investigar, denunciar, mandar inúmeros e-mails para as nossas marcas favoritas e perguntar muito para que elas saíbam que não queremos ficar lindas através do sofrimento dos nossos semelhantes.
 
E você conhece algum prodto, loja, marca que pactua com a ESCRAVIDÃO??? Então diz ai nos comentários para todo mundo saber.
 

2 comentários :

  1. Olá minha linda! É maravilhoso ver que seu blog é um espaço para falar de beleza, mas também para levar informação aos seus leitores. Admiro sua iniciativa e seu senso crítico, pois humanizar também é um item de beleza, mas da beleza interior.
    Um grande beijo e aguardo mais postagens encantadoras como esta.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, se cada um fizer uma pequena parte, certamente faremos a diferença, Abraço.

    ResponderExcluir

Pode comentar à vontade, se quiser manda também e-mail para: nubia2607@gmail.com



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...